Connect with us

ELÉTRICO

Ford Mustang Mach-E 1400, um “foguete” de 1.419 cv para as pistas

O protótipo é baseado no Mustang Mach-E e foi desenvolvido pela Ford Performance em colaboração com a RTR Vehicles

Published

on

Pouco tempo após revelar o Mustang Cobra Jet 1400, em março, a Ford apresenta nesta terça-feira (21) o Mustang Mach-E 1400. Trata-se de um protótipo único de um carro de corrida totalmente elétrico, com impressionantes 1.419 cv de potência extraídos de sete motores elétricos.

Baseado no Mustang Mach-E GT, o protótipo foi desenvolvido pela Ford Performance em parceria com a RTR Vehicles e não terá uma versão de produção. De acordo com a Ford, foram investidas 10.000 horas de trabalho para o desenvolvimento do Mustang Mach-E 1400, que tem como missão acabar de uma vez com as dúvidas sobre até onde vai o desempenho de um carro totalmente elétrico – os criadores o definem como um “foguete de pista”. Ele poderá participar de eventos como a NASCAR além de encarar os populares drifts.

7 motores elétricos
A propulsão elétrica do Mustang Mach-E 1400 consiste em sete motores elétricos: três no eixo dianteiro e quatro na traseira – combinados eles entregam 1.419 cv de potência. Um eixo de conexão conecta os motores aos diferenciais, que por sua vez podem ser adaptados às diversas aplicações. O conjunto é alimentado por uma bateria de 56,8 kWh com refrigeração líquida.

“O desafio era controlar o desempenho extremo dos sete motores”, disse Mark Rushbrook, diretor de automobilismo da Ford Performance.

“O Mustang Mach-E 1400 é um projeto de farol tecnológico para nós, o vemos como uma vitrine para o desempenho de veículos elétricos, que geralmente é subestimada”.

A dinâmica do Mustang Mach-E 1400 foi bastante otimizada, com foco em elementos como aerodinâmica, refrigeração, asa dianteira e spoiler traseiro. O chassi e o trem de força foram projetados para permitir que a equipe explore diferentes layouts com a potência sendo distribuída entre os eixos dianteiro e traseiro.

O ‘foguete’ conta ainda com frenagem regenerativa em combinação com ABS e controle de estabilidade. Além disso, o Mustang Mach-E 1400 possui o mesmo sistema de freios Brembo que o carro de corrida Mustang GT4.

“Agora é o momento perfeito para usar veículos de corrida totalmente elétricos”

Ron Heiser, engenheiro-chefe do programa, Mustang Mach-E, explica:

“Agora é o momento perfeito para usar carros de corrida totalmente elétricos. Sob condições de competição, podemos obter conhecimento que posteriormente fluirá para nossos veículos da série. Este protótipo Mustang Mach-E 1400 totalmente alimentado por bateria será tão divertido quanto qualquer outro Mustang antes, mas graças à experiência tecnológica da Ford Performance e RTR, ele despeja uma grande quantidade de energia extra no asfalto.”

A Ford está investindo mais a vultosa quantia de US$ 11,5 bilhões para a eletrificação da frota no mundo inteiro. O Mustang Mach-E totalmente elétrico está à frente de uma gama planejada de um total de 18 modelos Ford eletrificados, que a empresa lançará na Europa até o final de 2021.

Ford Performance

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ELÉTRICO

Tesla pode fazer uma picape “normal” se o Cybertruck falhar

CEO diz que o Cybertruck não teve pesquisa de mercado e eventualmente poderia fracassar

Published

on

A revelação da picape elétrica Tesla Cybetruck foi um daqueles eventos que quebraram a Internet. O modelo ganhou tanta notoriedade e de forma tão rápida que deve ser reconhecido como a estrela entre os lançamentos automotivos mais memoráveis ​​dos últimos anos.

No entanto, seu sucesso parece ter sido um mero acaso, pois agora ficou claro que a Tesla não fez nenhuma pesquisa de mercado antes de criar o Cybertruck. E isso foi mencionado em uma recente entrevista dada por Elon Musk publicada no Automotive News.

Musk disse:

“Pesquisa de clientes? Acabamos de fazer um carro que achamos incrível e parece super estranho. Eu só queria fazer um tanque de batalha futurista – algo que parece sair de Blade Runner ou Aliens ou algo parecido, mas também é altamente funcional.”

E embora Elon não esteja preocupado com o fato de o Cybetruck não ser vendido, se não for um sucesso tão grande quanto a reação inicial que provocou, a Tesla tem um plano B. A montadora puxará o plugue do Cybertruck caso ele seja um fracasso (o que parece bastante improvável) e venderá uma picape elétrica de aparência mais convencional.

Musk também disse que:

“Não estava super preocupado com isso, porque se alguém quiser comprar uma caminhonete de aparência estranha, construiremos uma picape normal, sem problemas. Existem muitas picapes normais por aí que parecem praticamente iguais; você dificilmente pode apontar a diferença. E claro, nós poderíamos simplesmente fazer alguma picape de imitação; isso é fácil. Então essa é a nossa estratégia de fallback.”

A julgar pelos 200.000 pedidos (reembolsáveis ​​de US$ 100), a Tesla não deveria se preocupar em desfazer o Cybertruck e substituí-lo por um modelo mais tradicional. Além disso, Musk também aponta que o Cybertruck não é realmente voltado para o comprador tradicional de picapes – ele não tem como alvo nenhum comprador específico e deve ser lançado oficialmente em 2021, embora ainda tenhamos que esperar e ver quão perto está a versão de produção.

Automotive News

Continue Reading

ELÉTRICO

RAM terá picape elétrica, mas não tão rápido quanto Ford e GM

Se houver queda de participação no segmento, marca da FCA irá se mexer

Published

on

Assim como outras montadoras norte-americanas, a RAM, uma marca da FCA, também não descarta lançar sua picape elétrica. No entanto, sua estratégia é um pouco diferente e segundo o CEO, Mike Manley, o lançamento da picape de zero emissões deve acontecer depois que a empresa “sentir” o comportamento deste novo segmento.

De acordo com o Detroit News, em uma teleconferência de resultados, o CEO disse que o motivo pelo qual a FCA não tem abordado o assunto de picapes elétricas é a sua visão de mercado diferente da maioria das montadoras. Além disso, Manley disse: “A razão pela qual não falamos muito sobre picapes elétricas é porque vemos esse mercado como inexistente”.

Mike Manley, disse ainda que a empresa poderia eletrificar a linha de picapes RAM se a empresa perceber uma queda de participação no mercado. “A picape é uma franquia essencial para nós e não vamos ficar de fora se houver o risco de nossa posição ser diluída”, afirmou.

Embora a RAM se refira ao segmento de picapes elétricas como ‘inexistente’, sabemos que ficará altamente competitivo a partir de 2021. A Ford já anunciou o lançamento da F-150 elétrica, a GM confirmou a sua picape elétrica do porte da Silverado e a Tesla irá colocar no mercado o Cybertruck, isso sem falar nas novatas e promissoras Lordstown Endurance e Nikola Badger.

Mesmo que uma picape RAM não seja uma ideia pronta, a FCA tem apostado na eletrificação em outros segmentos, como por exemplo o lançamento dos modelos Jeep Compass e Renegade híbridos (que chegarão ao Brasil até o ano que vem), além do Jeep Wrangler 4xe, que chegará ao mercado até o fim deste ano.

Detroit News

Continue Reading

ELÉTRICO

Primeiro carro elétrico da Porsche, Taycan chega ao Brasil a partir de R$ 589 mil em pré-venda

Serão três versões, sendo que a mais potente tem até 761 cv e custa R$ 979 mil

Published

on

A Porsche iniciou nesta sexta-feira (31) a pré-venda do Taycan no Brasil. O modelo é o primeiro veículo elétrico produzido pela fabricante alemã, e será comercializado no país em 3 versões. Veja os preços:

Taycan 4S – R$ 589.000

Taycan Turbo – R$ 809.000

Taycan Turbo S – R$ 979.000

As entregas, de acordo com a Porsche, começam ainda em 2020. As versões se diferenciam pela potência e autonomia.

O 4S, por exemplo, tem 435 cavalos e autonomia de 407 km. No modo de arrancada, essa potência sobe para 530 cv. Opcionalmente, o cliente pode escolher um conjunto maior de baterias.

Nesse caso, a potência sobe para 490 cv, com picos de 571 cv no modo arrancada. Já a autonomia aumenta para até 463 km.

Nas versões mais caras, Turbo e Turbo S, o Taycan tem 625 cv. A diferença é que o modo de arrancada faz a potência subir para 680 cv na Turbo e para 761 cv na Turbo S. A autonomia é de 450 km e 412 km, respectivamente.

Nessa última configuração, o modelo é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos, com máxima de 260 km/h. O G1 avaliou essa versão na Alemanha um mês após o lançamento.

Diferente dos rivais

Ao contrário de suas concorrentes, que entraram no mercado de elétricos com SUVs, a Porsche escolheu um sedã de 4 portas. Ele tem 4,96 m de comprimento e 2,90 m de entre-eixos.

A versão de entrada, Turbo S, é a que mais se aproxima dos rivais. Seus 435 cv o fazem mais potente do que Audi E-Tron, Jaguar I-Pace e Mercedes-Benz EQC. A autonomia, sem considerar o pacote extra de baterias, é menor.

Com exceção do EQC, os demais modelos já foram avaliados pelo G1 (veja os vídeos mais abaixo). Do trio, o Porsche é o que mais entrega prazer ao dirigir, exatamente por ser mais baixo.

O Taycan também tem visual inspirado no esportivo 911 e no sedã Panamera. Seu interior tecnológico pode ter até 4 telas, incluindo um quadro de instrumentos totalmente digital.

Sem informações de equipamentos
A Porsche ainda não divulgou os equipamentos de cada versão, mas disse que quem comprar o Taycan ainda leva um carregador caseiro de 11 kW, bem como a instalação em qualquer cidade do Brasil.

A fabricante ainda vai disponibilizar uma equipe técnica para indicar a configuração mais adequada para o aparelho.

G1

Continue Reading

Trending

Copyright © 2020 MAISMOTORS NEWS