Connect with us

OFFROAD

Jeep Wrangler com V8 de 457 cv será produzido em resposta ao Bronco, diz revista

A fábrica em Ohio já teria montado 30 unidades do utilitário baseado no conceito Rubicon 392

Published

on

A Jeep não quer deixar barato para o Ford Bronco e prepara algumas novidades para deixar o Wrangler ainda mais atrativo para os fãs do off-road. Além de mais equipamentos, o utilitário também ganhará uma versão V8, antecipada pelo conceito Rubicon 392. Segundo a revista Road & Track, a fábrica da Jeep em Ohio (EUA) já teria produzido 30 unidades do carro desde que voltou a funcionar após a parada da pandemia.

Normalmente, conceitos são criados com apenas uma unidade e, no máximo, uma de reserva. Se o complexo da Jeep começou a fazer tantas unidades assim do Wrangler Rubicon 392, isso indica que a marca tem a intenção de lançar a versão, mesmo que seja como uma edição limitada.

O Jeep Wrangler Rubicon 392 Concept é equipado com o motor 6.4 V8 de 457 cv e 62,2 kgfm de torque. Ele trabalha junto ao câmbio automático de 8 marchas e com o sistema de tração 4×4 Selec-Track. Ainda recebe eixos dianteiro e traseiro da Dana 44, mais resistentes para o uso no off-road, e conta com diferencial blocante nos dois eixos.

No conceito, a Jeep disse ter mexido na suspensão com kit lift de 5 cm e amortecedores Fox monotubo. O modelo usa rodas de 17″ com pneus lameiros de 37″.

Considerando que a Jeep negou durante meses que poderia fazer uma versão V8 do Wrangler, ainda é difícil acreditar que este veículo será produzido. No anúncio do Rubicon 392 Concept, a empresa disse que melhorou a estrutura do veículo, mas ele deve ter mais modificações do que isso na versão de produção.

Se o Wrangler Rubicon 392 realmente for vendido, ele deve fazer sua estreia mais para o final do ano ou no começo de 2021. A fábrica da Jeep em Ohio já está bem ocupada com o início da produção da picape Gladiator com motor V6 turbodiesel e com a chegada do Wrangler 4xe híbrido plug-in. Pena que a chance do Wrangler V8 chegar ao Brasil é bem pequena, já que a marca não conseguiu nem trazer a variante turbodiesel.

Fotos: divulgação
Fonte: Road & Track

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OFFROAD

Jeep Wrangler híbrido plug-in já está em pré-venda no mercado Europeu

Wrangler híbrido, batizado de 4xe, entrega 385 cv de potência combinada unindo um motor 2.0 turbo a gasolina e dois motores elétricos

Published

on

A Jeep anuncia o lançamento o Wrangler 4xe, modelo híbrido plug-in a ser oferecido incialmente na versão First Edition. Ele já está disponível para reserva em alguns mercados europeus, como Itália, Espanha, Alemanha, França, Holanda, Suíça, Bélgica e Áustria, chegando às concessionárias até o final deste ano.

O modelo se une à linha 4xe, que já conta com Renegade e Compass, integrando os planos da marca de ampliar seu portfólio de veículos eletrificados, anunciado no ano passado. O objetivo é adicionar ao menos uma versão elétrica ou híbrida em cada modelo da gama ao longo dos próximos anos.

Com a chegada do Wrangler plug-in, o SUV une as suas aptidões para o fora de estrada com o uso no dia a dia, empregando o modo 100% elétrico. O conjunto mecânico é composto por dois motores elétricos e outro 2.0 turbo a gasolina, entregando 385 cv de potência combinada. A transmissão é automática de oito marchas. Segundo a Jeep, sua autonomia no modo totalmente elétrico é de 50 quilômetros e o modelo acompanha um carregador Wallbox para facilitar a recarga da bateria.

Há três modos de condução: Hybrid, Full Electric e E-save. A versão First Edition virá de série com rodas aro 18″, faróis full-LED, capa para o estepe, multimídia Uconnect com tela de 8,4″, quadro de instrumentos digital com tela de 7″, controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão, alerta de ponto cego e de tráfego cruzado, câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, sistema Keyless e retrovisores elétricos.

Essa configuração virá ainda com itens opcionais, como um organizador para cargas no porta-malas, três anos a mais de garantia (totalizando cinco anos) e um serviço de fidelização do cliente chamado Jeep Wave, com benefícios como duas primeiras revisões grátis e assistência 24h.

Revista Carro

Continue Reading

OFFROAD

Troller tem futuro incerto no Brasil, e procura um comprador, entenda

Encerramento da produção da Ford no Brasil põe em xeque a sobrevivência da Troller; marca vendeu 1.301 unidades do T4 em 2020

Published

on

Procura-se um novo dono para a Troller. Junto com a decisão da Ford em fechar as fábricas de Taubaté (SP) e Camaçari (BA), o comunicado divulgado na última segunda (11) também informa que a planta da Troller em Horizonte (CE) — a única que produz o T4 — terá a produção finalizada até o último trimestre de 2021. Desde então, surgiram muitas dúvidas em relação ao futuro da marca brasileira.

Ao contrário das demais fábricas da Ford, que tiveram a produção encerrada imediatamente, a unidade cearense — que conta com cerca de 470 funcionários e produz em torno de 150 carros por mês — seguirá funcionando até o fim do ano. No entanto, o comunicado não dá mais detalhes a respeito do que acontecerá com a Troller depois desse período, o que gerou diversas especulações entre os fãs da marca.

Um dos rumores seria de que a decisão da Ford em manter a produção da Troller até o quarto trimestre de 2021 seria justamente para encontrar um novo comprador para a marca brasileira. Essa alternativa iria de encontro com o anúncio da própria montadora, no qual a Ford afirma que “continuará facilitando alternativas possíveis e razoáveis para partes interessadas adquirirem as instalações produtivas disponíveis”.

Dentre as possibilidades para o futuro da Troller, a única viável parece ser a aquisição da marca cearense por outra empresa. Com uma rede de 23 concessionárias e um portfólio que se resume ao jipe T4 — vendido nas versões XLT e TX4, sempre com câmbio automático — a Troller não é uma marca de grande volume, atuando apenas no nicho de carros fora-de-estrada. A marca vendeu apenas 1.301 unidades em 2020, segundo a Fenabrave.

Além disso, outro ponto que complica a aquisição da Troller é em relação aos componentes utilizados na fabricação do T4. Lançada em 2015, a atual geração do modelo compartilha a plataforma, motor e várias peças com a picape Ranger, produzida pela Ford na Argentina.

Com a compra da Troller, os novos donos teriam que negociar o fornecimento dessas peças com a Ford, arcando com os custos de importação, o que poderia inviabilizar a produção do SUV, que atualmente é vendido a partir de R$ 173.200. Outra opção para os possíveis novos compradores seria investir em um substituto para o atual T4, utilizando componentes de outras empresas.

Isso não seria uma novidade para a Troller, que chegou a utilizar componentes de Jeep, MWM e Volkswagen antes de ser adquirida pela Ford, em 2007. Esse fator, inclusive, foi o que tornou a manutenção da primeira geração do T4 relativamente simples e barata.

Um eventual novo dono da marca também poderia aproveitar a recente febre dos veículos fora-de-estrada para desenvolver mais o portfólio da Troller, hoje restrito a um só carro. Possíveis versões de duas e quatro portas, além de uma eventual picape — como a finada Pantanal — poderiam ampliar a presença e a produção da marca, que já vendeu cerca de 20 mil unidades desde a sua criação em 1995.

Ao longo de 2021, deveremos ter maior clareza quanto ao futuro da Troller. Enquanto isso, ao que tudo indica, a única chance de sobrevivência da marca é através de um novo comprador. Com a torcida de uma legião de fãs e funcionários, será possível manter o sonho da Troller vivo? Isso só o tempo dirá.

Guia Carro

Continue Reading

OFFROAD

Ford Bronco já está no Brasil e Jeep Compass que se cuide

Ford já emplacou 28 unidades do Bronco Sport na Bahia, e registros confirmam o novo SUV 4×4 da marca com motor 2.0 turbo

Published

on

O Ford Bronco, novo SUV 4×4 da marca norte-americana, já está em solo brasileiro. A novidade foi confirmada pelo perfil @bfmsoficial no Instagram. A página publicou informações sobre o emplacamento dos modelos na Bahia com ajuda de outro perfil, o @placadoscarros.

Ao todo, há 28 unidades do Bronco emplacadas em Camaçari, onde fica a principal fábrica da montadora no país. Assim, o registro também confirma outros detalhes. Dentre eles, o conjunto mecânico formado pelo motor 2.0 turbo e o câmbio automático de oito marchas.

Jipe raiz
Da mesma forma, os emplacamentos na Bahia revelam as versões que o Bronco Sport terá no Brasil. O modelo da foto publicada no perfil BF///MS é da versão “Wildtrak”, possivelmente a topo de linha do SUV. Além desta, os registros confirmam as opções “Black Diamond” e “Big Bend”.

Ao que parece, todas elas estarão equipadas com o mesmo conjunto mecânico. Neste caso, o motor 2.0 turbo a gasolina com 245 cv de potência e um torque máximo de 38 mkgf a 3.000 giros. Já o câmbio automático terá paddle-shifts para trocas manuais de marcha.

Nos Estados Unidos, o Bronco Sport tem a opção do motor 1.5 turbo EcoBoost de três cilindros e 184 cavalos, com a mesma transmissão de oito marchas. Entretanto, este conjunto equipa as versões mais baratas com tração dianteira, o que não está previsto para o Brasil.

Tração nas quatro rodas
Tal como se espera em um jipe voltado ao offroad, o Bronco Sport terá a tração 4×4 com bloqueio eletrônico e um robusto diferencial Dana 44 para encarar trilhas pesadas. Contudo, a Ford não parece inclinada a oferecer opção de motor a diesel no seu SUV raiz.

Preço é incógnita
Produzido na fábrica de Hermosillo, no México, o Ford Bronco custa a partir de US$ 28.500 nos Estados Unidos, o que dá cerca de R$ 151 mil na conversão direta, com a cotação a R$ 5,31. Ou seja, caso a Ford traga o SUV nas configurações mais caras, o preço vai superar os R$ 200 mil.

Dessa forma, o Bronco Sport vai brigar com o Jeep Wrangler, que, em tese, é o seu arquirrival. Contudo, se a montadora posicionar o utilitário mexicano abaixo do chinês Territory, que é vendido a partir de R$ 179.900, o Bronco Sport terá condições para desafiar Jeep Compass e cia.

Esta é a categoria que mais ganhará modelos em 2021. Além da plástica do Jeep Compass, que estreia dentro em breve, a Volkswagen vai trazer o SUV Taos da Argentina. E a Toyota vai confirmar nos próximas semanas o Corolla Cross com produção na fábrica de Sorocaba, em São Paulo.

Base de Focus
Com 4,38 metros de comprimento por 1,88 m de altura e 1,89 m de largura, o Ford Bronco usa a plataforma modular do Focus europeu. A arquitetura também é utilizada pelo Escape, outro SUV que pode vir ao Brasil.

Em tamanho, o SUV 4×4 é mais curto que o Compass, porém tem o entre-eixos alguns centímetros maior, com 2,67 m. O Bronco Sport estreia neste ano no Brasil já como linha 2022. E o lançamento não vai demorar.

Jornal do Carro

Continue Reading

Trending