Connect with us

ESPORTIVO

Lamborghini lança supercarro de 830 cv que não pode rodar nas ruas

Essenza SCV12 traz motore V12 naturalmente aspirado. Produção será limitada a 40 unidades, mas preços não foram revelados

Published

on

A Lamborghini anunciou o lançamento do Essenza SCV12. O novo modelo é no mínimo inusitado. Ele traz o motor V12 mais potente já feito pela fabricante italiana. São mais de 830 cavalos sem qualquer ajuda de turbinas ou motores elétricos.

O Essenza SCV12 também tem produção limitada a 40 unidades. E nenhuma delas poderá rodar nas ruas. O superesportivo foi criado pela divisão de corridas da Lamborghini, a Squadra Corse, e terá seu uso restrito às pistas.

Os preços não foram divulgados. A marca informou apenas que os 40 felizardos compradores farão parte de uma espécie de clube, com acesso a programas para dirigir o modelo em autódromos de todo o mundo.

Além do motor mais potente, o superesportivo ainda recebeu uma nova transmissão sequencial de 6 marchas integrada à estrutura do veículo. A tração é traseira, segundo a empresa, para um conjunto mais compacto e leve.

A redução de peso também pode ser percebida na estrutura. O Essenza SCV 12 possui chassi de fibra de carbono. De acordo com a empresa, é o primeiro veículo GT que segue às regras de segurança de protótipos da FIA, órgão máximo do automobilismo mundial.

A Lamborghini não informou números de desempenho ou qualquer outra informação técnica do Essenza SCV12. A fabricante disse apenas que sua relação peso/potência é de 1,66 cv/ kg. Isso significa que, tendo 830 cv, o veículo pesa menos de 1.400 kg. Isso é cerca de 175 kg menos do que uma Aventador S, o modelo de entrada da marca italiana.

A aerodinâmica, segundo a fabricante, é melhor do que um veículo de competições da marca. Há uma entrada de ar dupla no capô dianteiro, que separa o fluxo de ar quente vindo do radiador e transporta o ar frio para o teto.

Além disso, o fluxo de ar para o resfriamento do motor e da caixa de câmbio foram melhorados com o uso de aletas verticais situadas nas saias laterais. Por fim, a traseira ostenta uma grande asa ajustável.

A cabine dispensa qualquer item que não seja essencial em uma pista de corridas. Até o quadro de instrumentos foi suprimido. Em seu lugar, há um volante com um visor digital inspirado nas peças usadas na Fórmula 1.

Até os assentos seguem um padrão homologado pela FIA, e são feitos de fibra de carbono.

Mais que um clube

Além de fazerem parte de um clube de corridas, os donos do Essenza ainda terão outras mordomias oferecidas pela Lamborghini.

Eles não precisarão se preocupar em arrumar uma garagem para os carros, por exemplo. Os veículos poderão ficar guardados em um depósito em Sant’Agata Bolognese, cidade sede da marca, na Itália.

Cada carro terá uma garagem própria e serviços dedicados, incluindo câmeras para que os clientes monitorem os carros usando um aplicativo.

O objetivo da marca é ter um calendário de ventos em pistas de grau 1 da FIA já em 2021. Esses autódromos são os que possuem maior graduação, e podem receber, por exemplo, corridas de Fórmula 1.

Os eventos serão no formato “chegar e dirigir”. A equipe de corrida da Lamborghini vai prestar todo o suporte, incluindo treinamentos dados por Emanuele Pirro, cinco vezes vencedor das 24 Horas de Le Mans e Marco Mapelli, piloto de testes da fábrica da Lamborghini Squadra Corse.

G1

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ESPORTIVO

Lamborghini Huracán STO com motor V10 de 640 cv

Supercarro da Lamborghini é baseado no modelo de corrida Huracán Super Trofeo. É um dos poucos do mercado a manter motor V10 no mundo

Published

on

A Lamborghini desnudou o Huracan STO para o mundo. O modelo já havia sido visto camuflado algumas vezes, mas só agora mostra sua verdadeira forma. E que forma. Para começar, o Super Trofeo Omologato (STO) é um dos poucos modelos no mundo a manter um tradicional motor V10. O dele é um 5.2 litros de aspiração natural que joga 640 cavalos para as rodas traseiras.

Já o torque é de 57,6 mkgf, menor que o do Huracán Evo, mas como ele tem 43 kg a menos (1.339 kg no total), sua aceleração é maior. Gerando uma marca de 0 a 100 km/h em 3 segundos e 0 a 200 km/h em 9 segundos, com velocidade máxima de 310 km/h.

“O Huracán STO oferece toda a emoção de um supercarro esportivo lindamente equilibrado, leve e aerodinamicamente superior, refletindo a sensação de direção e a alegria do Super Trofeo. E perfeitamente configurado para as pistas mais exigentes do mundo, mas criado para a estrada. As extensas soluções técnicas e inteligência adquiridas de nossos programas Super Trofeo e GT3 foram refinadas e incorporadas no Huracán STO, permitindo ao piloto sentir as emoções de uma corrida”, afirma o CTO da Lamborghini, Maurizio Reggiani.

De olho na Squadra Corse
Ao olhar para os modelos Squadra Corse em busca de inspiração, a montadora conseguiu maximizar o desempenho aerodinâmico no Huracán STO, de para-choque a para-choque. O capô, por exemplo, na verdade é um único componente (capô, pára-lamas e pára-choque) inspirado no Sesto Elemento. Há também um novo divisor dianteiro que direciona o fluxo de ar para a parte inferior da carroceria e para o difusor traseiro.

O novo pára-lama traseiro é derivado do Super Trofeo EVO, servindo basicamente como uma entrada de ar do motor. Permitindo uma redução de 30% nas perdas de pressão estática. O capô do motor traseiro, entretanto, apresenta um coletor de ar integrado e defletores de ar dedicados. Fora isso há asa traseira ajustável, novos dutos de resfriamento do freio dianteiro e freios Brembo CCM-R. Além da carroceria com 75% de sua composição em fibra de carbono.

A Lambo diz que o Huracan STO atinge o mais alto nível de downforce em sua classe com o melhor equilíbrio aerodinâmico para um carro com tração traseira. Em comparação com o Huracán Performante, esta nova versão tem 37% mais eficiência de fluxo de ar e 53% mais downforce.

A montadora também adicionou três novos modos de condução, que são STO, Trofeo e Pioggia. O modo STO é para dirigir na estrada, de leve, enquanto que o Trofeo se concentra em fornecer ao motorista todo o desempenho possível. Pioggia, que significa “chuva”, é para rodar controlado eletronicamente e sem se preocupar em perder o controle deste belezinha.

Huracán também encanta por dentro
Quanto ao interior, há amplo uso de fibra de carbono em toda a cabine, incluindo os bancos esportivos (fibra de carbono total), tapetes e painéis de portas. O estofamento é de Alcantara com detalhes azuis e o Carbonskin da Lamborghini – com direito a cintos de segurança de quatro pontos. No cluster, medidores têm novos gráficos e um sistema de telemetria totalmente conectado que permite monitorar e registrar o desempenho na pista.

A entregas do Lamborghini Huracán STO começam no próximo ano por 327.838 dólares, cerca de R$ 1,8 milhão.

Jornal do Carro

Continue Reading

ESPORTIVO

Jaguar F-Type renova estilo e continua com fôlego de sobra e alta tecnologia

Linha 2021 do F-Type chega ao Brasil com carroceria cupê ou conversível, tem novo design e tecnologia extra por preços a partir de R$ 404 mil

Published

on

Perfil bombado e cara de mau. Ele chama a atenção por onde passa. O corpo é cheio de músculos e, para a vestimenta, uma gama com 25 opções de tons. O andar é elegante. Ele provoca, mas sem ser vulgar. Antes de mais nada, vale dizer que essa é apenas a descrição exata do F-Type, que a Jaguar está lançando no Brasil como linha 2021. Os preços partem de R$ 404.166 na opção 2.0 quatro cilindros cupê e R$ 418.082, no conversível.

Sua aparência física encanta. É tanto que seu antecessor (E-Type, de 1961) foi considerado “o mais belo carro já produzido”. Palavras de ninguém menos que Enzo Ferrari, à época. De lá para cá a coisa não mudou. A cada geração, o cupê fica mais bonito. Na linha 2021, os faróis dianteiros (iluminados totalmente por pixel LEDs) foram redesenhados, assim como para-choque e grade dianteira, levemente aumentada.

Capô e laterais (com linha de cintura elevada) trazem vincos acentuados. Atrás, o trabalho do time de design resultou em marcas fortes, como as novas lanternas (também de LEDs) com assinatura em chicane, como no SUV elétrico I-Pace. Tudo está mais horizontal. Nas saídas de ar laterais, detalhes em tom cromado ou preto.

Mais tecnologia
No interior, a princípio, o mesmo luxo de outrora. Nada de design extremamente arrojado, forte apelo futurista ou exageros. Da porta para dentro, uma perfeita combinação de materiais tradicionais, como couro (preto, marfim, marrom ou vermelho) e os acabamentos cromado e fosco espalhados por toda parte. Nos bancos e painéis de porta foram costurados monogramas. O Jaguar que dá nome à marca está cravado no encosto de cabeça e no entorno do botão que abre o porta-luvas.

O espaço é apenas para duas pessoas. Quem não é acostumado, pode ficar um pouco claustrofóbico, até mesmo pela posição baixa do veículo. Contudo, a melhor posição de dirigir pode ser encontrada por meio de teclas localizadas nas portas – como nos Mercedes-Benz. Em números, são 2,62 metros de entre-eixos. E, apesar de levar só duas pessoas, o F-Type está longe de ser compacto: mede 4,47 m. A largura é de 1,92 m e, na altura, apenas 1,31 metros.

A lista de equipamentos deste inglês (produzido na fábrica da Jaguar em Castle Bromwich) também chama a atenção com seis air bags (quatro no conversível), câmera traseira, limitador de velocidade e assistente de faixa. Mas o que evoluiu, de verdade, foi o painel de instrumentos, agora, totalmente digital e configurável com tela de 12,3 polegadas. Com 10″, o sistema de entretenimento InControl Touch Pro Duo passa a englobar conectividade Apple CarPlay e Android Auto.

O para-brisas tem atenuação solar e há, ainda, retrovisores elétricos e aquecidos. E para dar aquele charme extra no visual, o F-Type está sempre bem calçado. Há opções de seis modelos de rodas para o cupê, com 19″ ou 20″. Ah, e esse belo rapaz não abre mão de som de boa qualidade. Para tanto, opta pelo sistema de som premium Meridian.

Na pista
No momento da aceleração, uma palavra define a novidade: instigante. Após vestir o carro, fica fácil se sentir confortável. O volante tem ótima empunhadura e os comandos estão todos a mão, desde a pequena alavanca do câmbio até a operação do ar-condicionado.

Ma o que realmente atrai é o conjunto mecânico – tanto que não sofreu alteração na linha 2021. No portfólio deste tração traseira, a Jaguar tem ainda o modelo seis canecos (P380), mas este ainda vai demorar um pouco para chegar ao Brasil. Por isso, levamos o P300 (2.0 quatro cilindros) para a pista de testes da Pirelli, que trata-se do novíssimo Circuito Panamericano, no interior de São Paulo.

Mesmo com seus 3.400 metros de extensão, a pista (novinha em folha) ficou pequena para tanta euforia. O propulsor turbo entrega 300 cv e torque máximo de 40,8 mkgf a partir de breves 1.500 rpm. A tocada pode ficar ainda mais saborosa utilizando o modo Sport ou as aletas atrás do volante para fazer as trocas da transmissão automática de 8 marchas Quickshift, que foi recalibrada para possibilitar trocas com precisão e rapidez.

O F-Type mais econômico da história
A velocidade máxima de 250 km/h não foi alcançada, porém, ultrapassar os 100 km/h em 5,7 segundos, como cravam os dados oficiais da Jaguar, é tarefa fácil. Um pisão no acelerador, com o modo Dinâmico ativado (há ainda Conforto e Neve) – todos com configurações pré-estabelecidas de resposta do motor, e características de direção -, foi suficiente para sentir o ímpeto deste belo monstro. E se você pensa que cada acelerada leva consigo um tanque de combustível, se engana. A marca declara que este F-Type é o menos beberrão da história, com média de 14,8 km/l.

Ponto positivo para a eletrônica embarcada, como controle dinâmico de estabilidade, assistente de freio de emergência, diferencial aberto com vetorização de toque por frenagem e outros itens. O ajuste da suspensão pode ser firme o bastante para uma condução esportiva, ou confortável para um passeio pela cidade. Está disponível, também, o escapamento ativo variável, que tem por finalidade render condução mais refinada ou, com as válvulas abertas e som mais grave e potente.

Só sob encomenda
A partir de hoje, o Jaguar F-Type P300 está disponível em todas as concessionárias da Jaguar no Brasil. Em contrapartida, quem optar pela motorização P380 (380 cv), precisa encomendar. E não há previsão de chegada. Os interessados em selecionar todos os acabamentos internos e externos do veículo de acordo com seu gosto vai precisar esperar, em média, entre quatro e cinco meses, informou a marca.

Jornal do Carro

Continue Reading

ESPORTIVO

Ferrari apresenta novo SF90 Spider híbrido de 1.000 cv e 0 a 100 km/h em 2,5 segundos

Novo Ferrari é originário do Stradale e tem dois motores elétricos para apimentar potência do V8. Veja detalhes do SF90 Spider plug-in

Published

on

A Ferrari aumentou sua oferta de veículos ao apresentar um modelo derivado do SF90 Stradale com a mesma potência total de 1.000 cavalos. Trata-se de um híbrido que permite circular somente no modo elétrico. Assim com o Stradale foi o primeiro cupê híbrido plug-in, o SF90 Spider é o primeiro conversível com essa configuração. O carro custa 418.000 euros (cerca de R$ 2,7 milhões sem os impostos de importação). O carro chega ao mercado europeu no segundo trimestre de 2021.

O SF90 Spider possui uma capota rígida retrátil de alumínio que funciona com o mesmo princípio do F8 Spider. Ele pesa cerca de 40 kg a menos que um teto de lona. O novo SF90 Spider pesa 1.670 kg, portanto é 100 kg mais pesado que seu irmão cupê. Segundo a Ferrari, 80% do aumento de peso é atribuído ao teto do carro; os outros 20% são das modificações feitas no chass. O objetivo da Ferrari foi dar ao Spider o mesmo nível de rigidez do cupê.

O motor básico é um 4.0 V8 acoplado a um câmbio de oito marchas com dupla embreagem para o eixo traseiro. Ele tem 780 cv de potência (60 cavalos a mais que o motor do Ferrari F8) e 800 Nm de torque. A Ferrari dotou o SF90 Spider de dois motores elétricos, um dianteiro e outro traseiro (responsável pela marcha-à-ré). O par de motores acrescenta 220 cv ao conjunto, totalizando 1.000 cavalos. É possível rodar 24 km no modo puramente elétrico.

O Ferrari SF90 Spider acelera de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos.O modo elétrico conduz apenas o eixo dianteiro, o modo híbrido tem o V8 e o motor elétrico traseiro trabalhando juntos e o modo híbrido com tração nas quatro rodas faz com que o eixo dianteiro forneçar potência sob demanda para melhorar a tração na saída da curva.O controle de tração do SF90, vetorização de torque e sistemas de brake-by-wire foram recalibrados para o Spider.

Sinal dos tempos, a Ferrari deu muito foco à parte aerodinâmica. Em sua época, Enzo Ferrari desprezava a aerodinâmica, dizendo que ela só servia a quem não sabia fabricar motores. Na traseira, uma aba móvel controla o nível de downforce sobre o eixo traseiro. Na dianteira, há novos geradores de vórtice. Reagindo à velocidade, aceleração, ângulo do volante e pressão no pedal do freio, seu objetivo é gerenciar a força descendente quando for necessário.

O Ferrari SF90 Spider também estará disponível com o pacote de desempenho Assetto Fiorano. Ele tem amortecedores Multimatic, desenvolvidos nos Ferrari GT de corrida e peças de fibra de carbono e titânio, que reduzem o peso do carro em 21 kg. Há também um novo spoiler traseiro de fibra de carbono e pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 R com composto exclusivo. Segundo a Ferrari, quase 50% dos clientes do SF90 Stradale compram o pacote Assetto Fiorano.

Guia do Carro

Continue Reading

Trending