Connect with us

OFFROAD

Land Rover lança nova geração do Defender no Brasil a partir de R$ 400 mil

Modelo é conhecido com um dos veículos com melhor aptidão off-road do mundo. Serão três versões, todas com motor 2.0 turbo de 300 cv a gasolina.

Published

on

A Land Rover lançou nesta sexta-feira (10) a quinta geração do Defender no Brasil em 3 versões. Veja os preços:

S – R$ 400.750
SE – R$ 426.750
HSE – R$ 461.150

Todas as versões trazem motor 2.0 turbo de 300 cavalos e 40,8 kgfm e câmbio automático de 8 marchas. O Defender acelera de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos, e pode alcançar a velocidade máxima de 191 km/h.

Por enquanto, apenas a carroceria longa, 110, será oferecida no Brasil. Ela tem quatro portas, 5,02 metros de comprimento, 3,02 m de entre-eixos, 2 m de entre-eixos e 1,97 m de altura.

Veja os itens de série por versão:

S – retrovisores eletrocrômicos, faróis e lanternas de LED, rack de teto, ar-condicionado digital de duas zonas, partida por botão, bancos de couro e com ajustes elétricos, suspensão a ar, controle de velocidade de cruzeiro, assistente de manutenção de faixa, rodas de 19 polegadas, central multimídia com tela de 10 polegadas, quadro de instrumentos digital, capô “transparente”, frenagem automática de emergência e câmeras 360;
SE – mesmos itens da S, mais volante com regulagens elétricas, rodas de 20 polegadas, acesso e partida por chave presencial, som de alta qualidade, volante revestido em couro, sensor de ponto cego e monitor de tráfego traseiro;
HSE – mesmos itens da SE, mais teto solar panorâmico, sensor de chuva, bancos dianteiros climatizados e com memória, monitor de colisão traseiro e carregador por indução.
Além dos itens de série, o Defender terá uma linha com 170 acessórios originais de fábrica.

O novo Defender, depois de anos de expectativa, foi apresentado em setembro passado, no Salão de Frankfurt. A versão original, foi lançada em 1948, e, ao longo dos anos, teve outras 4 gerações.

O modelo é conhecido por ser um dos veículos com melhor aptidão off-road de todo o mundo. No Brasil, ele chegou a ser produzido entre 1998 e 2005. A quarta geração deixou de ser produzida em 2016.

Ícone moderno

De acordo com a Land Rover, a nova carroceria monocoque de alumínio é três vezes mais rígida do que os modelos tradicionais.

Outra novidade na construção é a suspensão a ar disponível em algumas versões, que acompanha o sistema Adaptive Dynamics, que monitora os movimentos do veículo 500 vezes por segundo. Com isso, a reação às condições de piso é quase que instantânea.

Para o off-road, o sistema Terrain Response permite que motoristas mais experientes configurem os parâmetros do veículo como quiserem. Por outro lado, os inexperientes podem apenas acionar o sistema e deixar que a eletrônica faça como achar melhor.

A carroceria tem 291 mm de distância do solo (20 mm a mais do que os outros modelos da Land Rover). Na versão 110, o modelo tem ângulo de aproximação de 38 graus, de partida de 28 e de saída de 40 graus.

A capacidade de transposição é de 90 cm, enquanto a carga útil máxima é de 900 kg e a capacidade de reboque chega a 3.720 kg.

Tecnológico

O Defender ganhou capacidades lameiras, mas também tecnologia. Entre elas está o sistema de atualização de software automática, que faz download de novos dados de forma remota, deixando o veículo sempre atualizado sem a necessidade de uma visita à uma concessionária.

Há também o “capô transparente”. Câmeras instaladas na parte de baixo do veículo revelam, na tela central de 12,3 polegadas, a visão escondida pelo capô. Também há o mesmo efeito para a traseira.

Piloto automático adaptativo, assistente de pontos cegos, monitoramento de tráfego cruzado traseiro, head-up display e faróis full LED também estão na lista. Até uma proteção para a pintura está disponível para minimizar danos como arranhões.

G1

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OFFROAD

Ford Bronco já ganha uma cópia chinesa, conheça o Wey P01

Não demorou muito para o utilitário norte-americano virar “inspiração” para um modelo feito na China

Published

on

Algumas fabricantes chinesas são infames por usarem o design de outras marcas e modelos, seja como inspiração ou como cópia descarada. Mesmo que a indústria automotiva do país esteja amadurecendo, ainda existem algumas marcas que fazem carros muito parecidos com os da concorrência. A última cópia é a da Wey, subsidiária da Great Wall Motors que usou o novo Ford Bronco como base para seu próximo SUV.

Batizado como Wey P01, o utilitário aparece em uma série de teasers que mostram muito de suas linhas. Tanto o Bronco quanto o P01 têm a mesma frente, com a diferença que a Way colocou mais duas faixas de luz nos faróis, achando que ninguém iria perceber a semelhança. Eles até se esticam até as laterais, dando um pouco de personalidade. Um ponto exclusivo no seu design é a grade frontal, que segue o estilo da marca com três barras horizontais cromadas.

Outra das imagens do teaser também revelam as caixas de rodas musculosas, com proteção de plástico preto, além do estepe pendurado na traseira. O teto reto conta com um rack, o que indica que ele não terá um dos destaques do Bronco: a capota e as portas removíveis. Os espelhos laterais parecem ser presos às portas, ao contrário do Bronco, outra indicação de que o P01 não pretende fazer muitas trilhas.

Ainda não há muitos detalhes mecânicos sobre a cópia do Bronco feita pela Wey. O site Auto Home diz apenas que ele terá suspensão independente nos dois eixos. Não sabemos nada sobre a motorização e não há qualquer imagem do interior. Talvez por dentro ele mostre um design mais parecido com o do Bronco Sport…

A Wey foi a primeira, mas não deve ser a única a aparecer com uma imitação do Bronco – outras fabricantes chinesas também deverão aproveitar o design do utilitário da Ford (ou parte dele) nos próximos lançamentos. Isso parece demonstrar que o Bronco tem grande potencial, já que levou tão pouco tempo assim para ser clonado.

Fotos: divulgação
Fonte: Autohome.com.cn via Autoblog

Continue Reading

OFFROAD

Jeep Wrangler com V8 de 457 cv será produzido em resposta ao Bronco, diz revista

A fábrica em Ohio já teria montado 30 unidades do utilitário baseado no conceito Rubicon 392

Published

on

A Jeep não quer deixar barato para o Ford Bronco e prepara algumas novidades para deixar o Wrangler ainda mais atrativo para os fãs do off-road. Além de mais equipamentos, o utilitário também ganhará uma versão V8, antecipada pelo conceito Rubicon 392. Segundo a revista Road & Track, a fábrica da Jeep em Ohio (EUA) já teria produzido 30 unidades do carro desde que voltou a funcionar após a parada da pandemia.

Normalmente, conceitos são criados com apenas uma unidade e, no máximo, uma de reserva. Se o complexo da Jeep começou a fazer tantas unidades assim do Wrangler Rubicon 392, isso indica que a marca tem a intenção de lançar a versão, mesmo que seja como uma edição limitada.

O Jeep Wrangler Rubicon 392 Concept é equipado com o motor 6.4 V8 de 457 cv e 62,2 kgfm de torque. Ele trabalha junto ao câmbio automático de 8 marchas e com o sistema de tração 4×4 Selec-Track. Ainda recebe eixos dianteiro e traseiro da Dana 44, mais resistentes para o uso no off-road, e conta com diferencial blocante nos dois eixos.

No conceito, a Jeep disse ter mexido na suspensão com kit lift de 5 cm e amortecedores Fox monotubo. O modelo usa rodas de 17″ com pneus lameiros de 37″.

Considerando que a Jeep negou durante meses que poderia fazer uma versão V8 do Wrangler, ainda é difícil acreditar que este veículo será produzido. No anúncio do Rubicon 392 Concept, a empresa disse que melhorou a estrutura do veículo, mas ele deve ter mais modificações do que isso na versão de produção.

Se o Wrangler Rubicon 392 realmente for vendido, ele deve fazer sua estreia mais para o final do ano ou no começo de 2021. A fábrica da Jeep em Ohio já está bem ocupada com o início da produção da picape Gladiator com motor V6 turbodiesel e com a chegada do Wrangler 4xe híbrido plug-in. Pena que a chance do Wrangler V8 chegar ao Brasil é bem pequena, já que a marca não conseguiu nem trazer a variante turbodiesel.

Fotos: divulgação
Fonte: Road & Track

Continue Reading

OFFROAD

Ford Bronco Sport 2021 é o novo SUV médio da marca que será vendido no Brasil

Com inspiração no irmão maior, ele é uma versão mais off-road do Escape

Published

on

Após meses de espera, causados pelos atrasos por conta da pandemia de coronavírus, o Ford Bronco Sport finalmente é revelado de forma oficial. Ao invés de ter uma apresentação própria, ele acabou aparecendo ao lado de seu irmão Bronco, porém, com proposta diferente. Na prática, ele será o novo SUV médio da marca e será vendido inclusive no Brasil, vindo do México, valendo-se do acordo entre os países que isenta os automóveis do Imposto de Importação.

Apesar de fazer parte da mesma linha, o Ford Bronco Sport é um bicho bem diferente do Bronco convencional, por ser montado com a plataforma modular C2, a mesma dos novos Focus e Escape. Isso faz com que seja um SUV médio com construção monobloco, ao invés de carroceria sobre chassi como o modelo maior. Isso não significa que não seja capaz no off-road, pois a marca diz que ele foi desenvolvido para funcionar tão bem na terra quanto no asfalto.

Ele possui 4,38 metros de comprimento, 2,08 m de largura (com espelhos), 1,78 m de altura e tem um entre-eixos de 2,67 m – medidas que o colocam na briga com modelos como Jeep Compass e Chevrolet Equinox. A altura varia de acordo com a versão, chegando a 1,89 m na variante Badlands com rack no teto. Conta com um vão livre de 198 mm na variante básica e 200 cm na versão Outer Banks. Com os pneus mistos opcionais 235/65 R17, a altura em relação ao solo chega a 223 cm. Tem ângulo de entrada de 21,7° e 30,4° de saída, subindo para 30,4° e 33,1° com os pneus opcionais.

Além da plataforma, a outra parte que aproxima o Bronco Sport do Escape é a motorização. Ele conta com o 1.5 EcoBoost turbo de três cilindros e injeção direta, entregando 184 cv a 6.000 rpm e 26,3 kgfm a partir de 3.000 rpm, sempre com a transmissão automática de 8 marchas. A opção mais cara é o 2.0 EcoBoost turbo de quatro cilindros, também com injeção direta, que gera 248 cv a 5.500 rpm e um torque máximo de 38 kgfm a 3.000 rpm. Mantém o câmbio automático de 8 marchas, mas com trocas manuais por borboletas atrás do volante.

A Ford destaca que o Bronco Sport conta com um sistema de tração integral com função de bloqueio dos diferenciais, permitindo que envie todo o torque para uma das rodas traseiras. Conta também com um modo de seleção de terreno, ajustando a suspensão de acordo com um dos sete modos: Normal, Eco, Sport, Slippery e Sand (escorregadio e areia), Mud/Ruts (lama) e Rock Crawl (pedra). O equipamento é de série, independente da motorização. A suspensão é independente nas quatro rodas, com estrutura MacPherson na frente e braços duplos na traseira.

O estilo quadradinho lembra o Bronco original. A grade frontal, por exemplo, é bem parecida, mudando mais na proporção do que nas linhas. Os faróis também são semelhantes, com formato redondo e uma linha que segue em direção ao centro da frente do carro. Ao contrário do Escape, o Bronco Sport tem o teto bem retilíneo, com pintura preta, assim como as colunas. A lateral tem traços do antigo Land Rover Freelander, enquanto as lanternas não lembram nenhum outro Ford.

Já na cabine, encontramos uma mistura de elementos do Escape (como o volante que veio do antigo Focus) e linhas mais retas que remetem à Ranger, algo evidenciado pelas saídas de ar verticais em volta da central multimídia. Outro destaque é que não há o logo da Ford e sim o cavalo dando coice que será o símbolo da linha Bronco, deixando claro a ideia da submarca. Entre os equipamentos, podemos ver a central multimídia flutuante com tela de 8” e o sistema Sync 3, além de uma tela no centro do painel de instrumentos (que ainda tem contadores analógicos).

A Ford destaca ainda que o SUV terá tecnologias como frenagem automática de emergência com detecção de pedestres, monitor de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, assistente de permanência em faixa, câmera de ré e faróis com facho alto automático de série. É possível equipar o modelo com o pacote Co-Pilot360 Assist+, que adiciona controle de cruzeiro adaptativo, assistente de manobra de evasão e comando de voz para a central multimídia. Por fim, tem o pacote Assist 2.0, com controle de cruzeiro adaptativo e reconhecimento de placas de trânsito.

O Ford Bronco Sport já pode ser reservado nos Estados Unidos, com um sinal de US$ 100 (R$ 537 pela cotação atual). Os preços finais ainda não foram revelados, já que o modelo só começará a ser entregue no final do ano. A fabricante revelou em apresentações para os acionistas que pretende lançar o Bronco Sport na América do Sul e, segundo apurado por Motor1.com, o Brasil está nesta lista. A produção no México facilita (e muito) sua vinda para cá.

Motor1

Continue Reading

Trending

Copyright © 2020 MAISMOTORS NEWS