Connect with us

HÍBRIDO

Novo Toyota Yaris: híbrido e evoluído, compacto ostenta consumo de 26 km/l

Nova geração já está disponível em pré-venda na Europa

Published

on

Lançado no Brasil em 2015, o Toyota Yaris trocou de geração na Europa no começo do ano e ganhou evoluções importantes como a nova plataforma, melhor dirigibilidade e um pacote mais generoso de itens de segurança, sem falar no visual mais ousado. Agora, a versão híbrida começa a chegar às lojas europeias com preço inicial de 18.650 euros (R$ 113 mil).

Disponível para encomendas na Espanha, a quarta geração do Toyota Yaris 2020 segue com a missão de competir contra um time de rivais, entre os quais Ford Fiesta, Renault Clio, Volkswagen Polo e Kia Rio, entre muitos outros, muitos deles disponíveis com a variante híbrida.

Galeria: Toyota Yaris (2020)

Completamente novo, o Toyota Yaris 2020 evoluiu consideravelmente em design e o mais importante: recebeu a nova e versátil plataforma TNGA GA-B, uma variação da base usada em modelos maiores como o Corolla, RAV4 e CH-R e que incorpora evoluções como o uso de aços de alta resistência e confere maior rigidez estrutural.

Ele ficou menor e agora tem 3,94 metros de comprimento (o Yaris vendido no Brasil tem 4,14 metros). No entanto, o habitáculo foi ampliado, graças ao melhor aproveitamento de espaço interno e adoção de balanços dianteiro/traseiro mais curtos. O porta-malas tem 286 litros.

A lista de equipamentos é interessante e desde a versão de entrada traz 7 airbags, controle de cruzeiro adaptativo, sistema de alerta de pré-colisão com detecção de pedestres e ciclistas, reconhecimento de sinais de trânsito, assistente de mudança de faixa, sistema multimídia com tela sensível ao toque de 8”, câmera de ré, acesso e partida sem chave, rodas de liga leve aro 15″, volante de couro e sensores de luz e chuva.

Falando do trem de força híbrido, ele será sempre equipado com o propulsor 1.5 litro 3-cilindros atrelado a um motor elétrico para um total de 116 cv de potência. A alimentação vem de bateria de íons de lítio que promete ser mais potente que no modelo anterior e garante velocidade máxima de 130 km/h no modo totalmente elétrico.

O hatchback híbrido acelera de 0 a 100 km/h em 9,7 segundos e atinge a velocidade máxima de 175 km/h no modo híbrido. O consumo médio é de decentes 26,3 km/l e as emissões de 85 g/km de CO2 (valores no ciclo WLTP).

O novo Toyota Yaris 2020 híbrido já está disponível para encomendas na Espanha em quatro versões de acabamento (Business Plus, Active Tech, Style e Style Plus). O compacto pode ser adquirido na forma de pré-venda com preço inicial de 18.650 (R$ 113 mil) euros para a opção de entrada Yaris 120H Active Tech.

E no Brasil?
Com estratégias diferentes para cada região, a Toyota não pretende lançar esse Yaris mais moderno por aqui tão cedo – sua produção local demandaria altos investimentos para adoção da nova plataforma GA-B neste modelo. Os planos para o Brasil incluem uma reestilização do modelo atual (que deriva da mesma base do Etios) e uma estratégia mais focada nos SUVs, com dois lançamentos previstos para um futuro próximo.

Fonte: hibridosyelectricos

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HÍBRIDO

Volvo passa a vender somente carros híbridos plug-in no Brasil

Todas as versões com motores só a gasolina ou diesel saem de linha para dar lugar à motorização plug-in hybrid

Published

on

A Volvo não esperou nem o fim do primeiro mês do ano para cumprir a promessa de vender somente versões híbridas de seus carros no Brasil até o fim de 2021. A partir de agora, todos os SUVs (XC40, XC60 e XC90) e sedãs (S60 e S90) da marca passam a vir de série com motorização híbrida plug-in, que combina motores a gasolina e elétrico. Com isso, saem de linha as versões somente a gasolina de XC40, XC60, XC90 e S60 e a diesel de XC60 e XC90.

A mudança na gama de versões já consta no site oficial da marca no Brasil, embora todos os modelos estejam sem os novos preços sugeridos. Todas as versões terão o sobrenome “Recharge”, estratégia de unificação de modelos híbridos e elétricos da marca antecipada no fim de 2020.

Apuramos junto a concessionárias da marca os preços da linha 2021 do XC40, modelo de entrada da Volvo no País. O SUV passa a ser vendido nos acabamentos Momentum T5 Recharge Plug-in Hybrid (R$ 239.950), Inscription T5 Recharge Plug-in Hybrid (R$ 269.950) e R-Design T5 Recharge Plug-in Hybrid (R$ 274.950).

A chegada das novas versões híbridas do Volvo XC40 às concessionárias está prevista para meados de fevereiro. Segundo os lojistas consultados pela CARRO, os preços do XC40 híbrido 2021 são válidos apenas para a fase de lançamento das novas versões, que terão reajustes de até R$ 6 mil nas próximas semanas.

O XC40 troca o motor 2.0 T4 de 190 cv e 30,6 kgfm das versões Momentum T4 e Inscription T4, lançadas na linha 2020, para utilizar sempre o híbrido T5, que combina um 1.5 turbo 3 cilindros de 180 cv e 27 kgfm a um elétrico de 82 cv e 16,3 kgfm. A potência combinada é de 262 cv.

Volvo XC60, XC90 e S60 também mudam
Nas linha XC60 e XC90, a gama será composta pelas versões Inscription T8 Recharge Plug-in Hybrid e R-Design T8 Recharge Plug-in Hybrid – para o XC60, está mantida a configuração esportiva Polestar Engineered T8 Recharge Plug-in Hybrid. Ambos SUVs compartilham a mecânica híbrida, com um motor 2.0 turbo a gasolina de 324 cv e outro elétrico de 88 cv. A potência combinada é de 413 cv e o torque, de 65,2 kgfm.

A motorização híbrida T8 também passa a ser a única opção para o S60, vendido nos acabamentos R-Design T8 Recharge Plug-in Hybrid e Polestar Engineered T8 Recharge Plug-in Hybrid. Já o S90 não teve mudanças, já que desde o lançamento é vendido somente no acabamento Inscription T8 Recharge Plug-in Hybrid.

Revista Carro

Continue Reading

HÍBRIDO

Kawasaki está desenvolvendo o que pode ser a primeira moto híbrida do mundo

Japonesa está testando a primeira moto híbrida do mundo, capaz de alternar entre gasolina e eletricidade; Kawasaki terá modo 100% elétrico

Published

on

A Kawasaki divulgou um vídeo do que parece ser o projeto da primeira moto híbrida do mundo. O filme mostra um modelo de duas rodas que aparentemente combina motores a gasolina e elétrico. O roteiro é didático e tenta mostrar um pouco como a tecnologia vai funcionar.

O sistema é similar ao que temos atualmente nos automóveis híbridos. A moto da marca japonesa seria capaz identificar as condições de uso.

Em outras palavras, poderia alternar o funcionamento entre os dois motores. Assim também, seria capaz de entregar uma autonomia combinada maior — com maior eficiência energética também.

O motor a gasolina é usado como gerador para carregar a bateria durante a viagem na estrada em um dos modos. E ao chegar na cidade, a moto passa a usar a eletricidade para mover as rodas. Já em rodovias mais sinuosas, o sistema pode combinar os dois combustíveis alternadamente.

Um dos desafios do sistema híbrido para motos é o espaço para acomodar os componentes como motores, câmbio e baterias de íon de lítio. Não é como em carros, em que há muito mais possibilidades para instalar os componentes e distribuí-los pelo chassi.

Câmbio manual de seis marchas
Uma reportagem publicada em outubro pelo site Visor Down revelou detalhes das patentes do inovador sistema híbrido da Kawasaki. A tecnologia promete combinar a esportividade do motor a combustão com o torque imediato (e o apelo ecológico) do motor elétrico.

Tudo isso com um ganho de autonomia em modo elétrico. Ao passo que há o ganho garantido pela emissão zero de poluentes.

As imagens mostram o que parece ser uma moto turismo comum. Um joystick é combinado ao acelerador. Isso permite configurar o sistema híbrido em quatro modos.

O primeiro aciona os dois motores para entregar o máximo de desempenho. Além disso, o segundo transforma o motor a gasolina em um gerador para abastecer as baterias.

O terceiro ajuste é um modo de ampliação da autonomia. Ao passo que o quarto modo é o puramente elétrico.

Uma curiosidade é que o sistema híbrido da marca japonesa utiliza a transmissão manual de seis marchas para os motores a gasolina e elétrico. Isso é algo realmente novo. Frequentemente, carros elétrico, por exemplo, têm transmissão automática.

Pelo que dá para se ver no vídeo, o sistema híbrido da Kawasaki está em fase bastante avançada de desenvolvimento. Dessa forma, deve garantir para a marca japonesa o pioneirismo no lançamento de uma moto que combina motores a combustão e elétrico.

Diferentemente dos carros, na indústria de motos ainda não há um modelo que mescle dois tipos de motor.

Jornal do Carro

Continue Reading

HÍBRIDO

SUV compacto Audi Q3 2021 ganha versão híbrida plug-in com 245 cv de potência

Modelo estreia na Europa com o trem de força emprestado do Volkswagen Golf GTE

Published

on

E a Audi segue com a eletrificação de sua gama na Europa. Depois do Q5, Q7 e Q8 receberem o trem de força híbrido plug-in, agora chegou a vez do Audi Q3, o SUV compacto com sua nova variante cupê: a partir da segunda semana de janeiro de 2021 estarão disponíveis no mercado europeu o Q3 45 TFSI e e o Q3 Sportback 45 TFSI e.

O motor híbrido corresponde ao já utilizado no Volkswagen Golf GTE. A potência do sistema é de 245 CV e ambas as variantes podem rodar até 51 km (Q3) ou 50 km (Q3 Sportback) no modo elétrico de acordo com o padrão WLTP. O plug-in Q3 custa exatamente 46.000 euros (R$ 291.000) e o correspondente Q3 Sportback 1.400 euros a mais (R$ 299.900). Em ambos os casos, os clientes podem requerer 6.750 euros (R$ 42.700) de subsídios.

O motor de combustão é o conhecido 1.4 TFSI com 150 CV associado a um motor elétrico com 85 kW (116 CV). O motor síncrono de imã permanente está acoplado na caixa de câmbio S-tronic de seis velocidades e manda a potência para as rodas dianteiras. Com 245 cv de potência e torque máximo de 40,8 kgfm, o conjunto permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos e velocidade máxima de 210 km/h.

A partida é sempre elétrica, exceto em condição de frio extremo. A velocidade máxima no modo elétrico é de 140 km/h. No modo auto-híbrido, o sistema ajusta a cooperação entre o motor a gasolina e o motor elétrico. O motor elétrico ajuda nas ultrapassagens e elimina o turbo lag. Quando o acelerador é liberado, o carro desacelera na maioria das situações para recuperar energia.

Com um botão EV você pode alternar entre a condução híbrida e elétrica, e os modos com os nomes autoexplicativos Battery Hold e Battery Charge também podem ser acessados ​​pela tela sensível ao toque.

O Audi Q3 PHEV pode ter a bateria de 13 kWh carregada com corrente alternada de uma tomada de 400 volts com apenas 3,6 kW. Isso significa que a bateria estará totalmente carregada após 3 horas e 45 minutos. O aplicativo myAudi pode ser usado para controlar o carregamento e o pré – condicionamento.

Devido ao alojamento das baterias, o compartimento de bagagem do Q3 PHEV diminui drasticamente de 530-1.525 litros no Q3 para apenas 380-1.375 litros e no Sportback de 530-1.400 litros para 380-1.250 litros.

O motorista tem à disposição o quadro de instrumentos convencional e o Audi Virtual Cockpit – disponível em dois tamanhos. Há também uma tela sensível ao toque de 10,1″. Além dos componentes já mencionadas, a lista de itens de série inclui faróis de LED, climatização automática de duas zonas e ar condicionado estacionário.

O novo Audi Q3 2021 TFSI 45 e começa a ser vendido na Europa em janeiro e ainda não há data de lançamentos para outros mercados, como o Brasil.

Continue Reading

Trending